Cerimônia de Adeus

29/08/2012

A peça Me Leva pra Casa, escrita por João Fábio Cabral, chega a Porto Alegre para uma curta temporada: dias 31 de agosto e 1º de setembro, no Teatro do Sesc.
Dirigido por Fabiana Carlucci, o espetáculo concentra-se no momento de despedida de um casal que, após perder a única filha em uma fatalidade, observa dificuldades em sua relação.
No elenco estão os atores Gustavo Haddad e Mariana Blanski.
A montagem se apresenta como um fragmento da história desse jovem casal – Ana é poeta e Sergião, proprietário de um sebo. O casal está no mesmo galpão onde se conheceu, e ambos começam a rememorar passagens de suas vidas.

(Via ZH)

Palestra sobre como enfrentar o luto no Crematório Metropolitano São José

27/07/2012

O Crematório Metropolitano São José (Av. Prof. Oscar Pereira, 584) promove neste sábado (28), após a missa das 15h30, a palestra “Como enfrentar o luto”. A iniciativa faz parte do Ciclo de Palestras 2012 do Projeto de Apoio a Enlutados (PAE), que tem o objetivo de proporcionar um espaço para abordar os aspectos que envolvem o luto. A palestra de apoio fica a cargo da psicóloga e especialista em atendimento clínico ao luto Adriana Binotto, da AB – Clínica de Psicologia e Apoio ao Luto. O evento tem entrada franca.

Nem parece morte

29/06/2012

O Bosque In Memorian está localizado no Crematório Parque Saint Hilaire

Há alguns anos começaram a pipocar no Brasil serviços que transformam os velórios em pequenos espetáculos, com execução de harpa ou violino ao vivo, chuva de pétalas de rosa, revoada de pombos, bufê, música ambiente, transmissão pela internet e efeitos especiais (em um auditório, parentes e amigos assistem ao caixão ser elevado por uma sistema mecânico até sumir por uma abertura no teto, como se chegasse ao céu). Como bem diz o proprietário de uma funerária ouvido pela Folha de S. Paulo, as empresas passaram a tratar a morte “como mais um evento social, nesse caso o último da pessoa e o mais importante”.

Crematórios não ficam atrás. As cinzas podem ser transformadas em pedras semelhantes a diamantes ou espalhadas pelo espaço sideral, graças à parceria de empresas brasileiras com funerárias americanas. Já uma artista plástica oferece também a possibilidade de pintar quadros usando as cinzas como uma de suas matérias-primas.
Mesmo as homenagens aos que se foram têm sido, digamos, repaginadas. Em alguns cemitérios de São Paulo, o Dia de Finados tem sido transformado em acontecimentos familiares nos quais psicólogos falam às crianças sobre o luto – não sem antes elas terem passado por pula-pulas e outros brinquedos típicos e “biscoitos da saudade” terem sido oferecidos aos visitantes. Cemitérios paulistas, aliás, têm se esforçado para se parecerem mais com aprques, com imensas áreas verdes nas quais se encontram os túmulos.

Em Porto Alegre, o Grupo Cortel é pioneira em serviços e diferenciais. Um dos principais diferenciais que compõem o serviço dos empreendimentos é a possibilidade de realização de cerimoniais diferenciados. São diversas alternativas disponibilizadas aos familiares e dentre elas se destaca a possibilidade de escolha de música de acordo com a preferência do ente querido ou da família, que vão desde os clássicos aos populares, além de outras opções de homenagens como o Forever, o Portal In Memorian, o Bosque In Memorian, opção de velório on-line, dentre outros.

Posts mais populares