O ´Deus vivo’ da Índia, é enterrado por seus devotos

30/04/2011

Sathya Sai Baba, líder espiritual indiano adorado por milhões de pessoas ao redor do mundo, foi enterrado na última quarta-feira. A cremação é a prática mais comum nos funerais indianos, mas o guru foi enterrado de acordo com o costume atribuído aos homens santos. Sai Baba teve corpo preparado com óleos, flores, urina de vaca e água de nove rios sagrados. Também foram lidos textos hindus sagrados, assim como escrituras cristãs, islâmicas, sikhs e budistas.

Os milhões de seguidores no mundo todo atribuem ao guru poderes sobrenaturais, como fazer objetos aparecerem ou curar doenças em fase terminal. Sua organização fundou projetos sanitários e educativos em toda a Índia, incluindo hospitais e clínicas, que asseguravam poder curar doenças. O guia era considerado por seus devotos como a reencarnação de um homem sagrado, Sai Baba de Shirdi, que morreu em 1918.

Um de seus maiores seguidores e que mais lhe ajudou economicamente foi o ex-proprietário da rede de restaurantes Hard Rock Café, Isaac Burton Tigrett, que viveu em Puttaparthi e doou grande parte de sua fortuna à fundação de Sai Baba. Entre outros admiradores encontram-se o ex-premiê da Índia Atal Bihari Vajpayee, a lenda do críquete indiano Sachin Tendulkar e a atriz de Hollywood Goldie Hawn.

José Alencar suavizou a morte

26/04/2011

A morte do ex-presidente José Alencar teve um significado muito além da perda de um homem público ímpar, probo e avalista político dos dois governos de Luiz Inácio Lula da Silva. Com seu histórico de luta contra o câncer, Alencar suavizou a morte.

Não tenho medo da morte, porque não sei o que é a morte. A gente não sabe se a morte é melhor ou pior. Eu não quero viver nenhum dia que não possa ser objeto de orgulho. Peço a Deus que não me dê nenhum tempo de vida a mais, a não ser que eu possa me orgulhar dele”, disse ele, em um dos vários momentos em que foi questionado pelos jornalistas.

Mais adiante, deu mais um alento para os pessimistas e depressivos de plantão:

O homem deve viver preparado para morrer a qualquer instante, e deve proceder como se não fosse morrer nunca.

Diante de todos os diagnósticos, Alencar nunca se entregou: “Não estou entregue. Estou entregue a quem sempre estive: às mãos de Deus.”

É, o homem honrado não morre nunca. Epa! Esta frase não é minha. Seu autor? José Alencar. (Miron Neto)

Posts mais populares