Graceland: Elvis não morreu

14/04/2011

A residência oficial de Elvis Presley foi transformada em museu após sua morte, e hoje é o local onde o cantor e sua família estão enterrados. A mansão em Memphis atrai mais de 600 mil visitantes por ano, sendo a segunda residência mais visitada nos Estados Unidos, perdendo só para a Casa Branca. O movimento aumenta durante os dias da Elvis Week, em agosto, mês de seu aniversário e de seu falecimento. Em 1991 foi reconhecida como patrimônio histórico dos EUA e em 2006 designada como um ponto turístico histórico do país, título concedido pelo ministro do interior americano.

Em torno da casa foi construído um verdadeiro complexo turístico com lojas, museus, cinema, restaurantes, além dos dois aviões que pertenceram ao Rei do Rock e um hotel, chamado Heartbreak Hotel, em homenagem a uma de suas mais famosas canções.

Um dos locais mais conhecidos da propriedade é o jardim da meditação, onde hoje se encontram sepultados os corpos de Elvis, seu pai, mãe e avó. Era um dos lugares preferidos de Elvis na propriedade. Uma curiosidade é que Elvis só foi fotografado uma única vez nesse local. O jardim foi aberto ao público em 1978, já o restante da mansão, foi aberta ao público em 1982.

A visitação da casa só é permitida no subsolo e primeiro andar. No segundo andar, onde se localizam os quartos, somente familiares e a equipe de funcionários tem acesso. Não há imagens oficiais disponíveis, fato que reforça a lenda de que o roqueiro estaria vivo e morando em Graceland. Atualmente o lado de fora da mansão pode ser vista pela internet.

Durante a Elvis Week, além do aumento de visitas ao local, milhares de fãs e imitadores do artista participam de vigílias em homenagem a Presley.

Outras informações: http://www.elvis.com/graceland/

Posts mais populares