Cinzas se transformam em recifes

17/10/2011

Você viu recentemente aqui no blog a urna funerária que, quando submersa, transformava-se em um recife artificial, e espalhava as cinzas na água do oceano. Uma idéia parecida transforma as próprias cinzas em um recife, ao misturá-las com concreto ecologicamente-correto.

Além de recifes, os Eternal Reefs (Recifes Eternos) também servem como memorial; uma placa de bronze traz a gravação do nome e homenagens, e os familiares e amigos são convidados a deixar a marca de suas mãos no concreto ainda úmido.

A empresa responsável pelos recifes se responsabiliza também pela manutenção dos recifes, lançados em local próprio, que também podem ser visitados, de barco ou por mergulhadores.

Urna ecológica vira recife artificial

29/08/2011

Em tempos em que as pessoas se preocupam cada vez mais com o impacto que suas escolhas causam ao meio-ambiente, boa parte dos produtos oferecidos no mercado disponibiliza versões ecologicamente corretas. Você já viu aqui no blog In Memoriam, por exemplo, as urnas feitas em lã, na Inglaterra.

Pensando nisso, e em homenagem ao seu falecido pai, o designer Jack Hokanson desenvolveu uma urna funerária diferente. A Genesis Biopod, como foi batizada, é um compartimento para cinzas feito especificamente para ser lançado ao mar.

Dentro da urna, é inserida uma bolsa que contém as cinzas decorrentes da cremação – que não são poluentes. Após cerca de 5 minutos de submersão, a bolsa se desfaz, e as cinzas são liberadas no oceano. A urna, então, torna-se um recife artificial, podendo abrigar várias formas de vida marinhas – e também ser personalizada com o nome da pessoa falecida, datas de nascimento e morte, e epitáfio, caracterizando-se em uma bela e significativa homenagem.

A Genesis Biopod é inovadora, mas a idéia não é novidade. O Crematório Metropolitano disponibiliza diferentes opções de urnas funerárias ecológicas, como você pode ver aqui.

Fontes: Gizmodo e TrendHunter

Caixões e urnas feitas em lã: alternativa ecológica na Inglaterra

12/08/2011

A maior fabricante de caixões da Inglaterra, em parceria com uma empresa de produção têxtil, lançou uma linha de caixões e urnas funerárias produzidas inteiramente em lã. A grande proposta é fazer com que os produtos sejam uma alternativa ecologicamente correta para o recipiente das cinzas e os caixões convencionais, feitos em madeira – no caso dos sepultamentos, a ataúde de lã se desfaria em um tempo bem menor que o de madeira.

Segundo o dono da empresa que produz os caixões e urnas, “este é um conceito novo muito interessante que traz para o mercado de caixões algo completamente inovador”.

Fonte: Revista Auto Esporte

Memória e Ecologia: designers revestem mausoléu com grama

29/06/2011

Uma dupla de designers recebeu autorização do governo da Letônia para trabalhar com um mausoléu histórico do Grand City Cemetery, em Riga, capital do país.

O mausoléu em estilo grego, utilizado pela elite mercante letã dos séculos 18 e 19, teve seu exterior completamente revestido de grama.

Durante o período da ocupação soviética, o Grand City Cemetery sofreu diversas depredações; o trabalho dos designers é parte da iniciativa de restaurar locais históricos do país. Além disso, Letônia tem quase metade do seu território coberto por florestas, e o turismo ecológico é uma atividade forte, o que torna ainda mais interessante a iniciativa de juntar memória, ecologia e arte de uma maneira tão inusitada.

Fonte: Arts Admin

Posts mais populares