Ser feliz demais pode ser perigoso.

22/01/2013

Quanto mais procuramos a felicidade, menos somos felizes. É o que revelam estudos publicados pela revista “Superinteressante”. Ser feliz é uma das maiores preocupações da sociedade atual, manifestando-se na cultura popular, em livros de autoajuda, terapias e palestras de motivação. Há fortes evidências sobre os benefícios de ter mais emoções positivas e menos emoções negativas. No entanto, se for vivida em excesso, na hora errada e no lugar errado, a felicidade pode levar a resultados indesejados.

A pesquisa mostra que níveis moderados de felicidade aumentam a criatividade, enquanto que os níveis altos não. Além de apontar que as crianças altamente alegres estão associadas com o maior risco de mortalidade da idade adulta, por seu envolvimento em comportamento arriscado, pois teriam menos probabilidade de discernir ameaças iminentes.

É impossível ser feliz o tempo todo e em todo lugar. A tristeza é parte da experiência humana, e pode não ser necessariamente ruim. O ideal é manter um equilíbrio entre os dois extremos, maximizando emoções positivas e minimizando as emoções negativas.

happiness_boy

Deixe o seu comentário

Posts mais populares