Morre o ex-governador do Estado Amaral de Souza

13/06/2012

Crédito: Agência RBS

Morreu, aos 83 anos, na manhã desta quarta-feira (13), o ex-governador do Rio Grande do Sul, Amaral de Souza. A causa da morte está relacionada a problemas de saúde decorrentes de um AVC sofrido em 2006. O ex-político será velado à tarde, a partir das 14h, no Palácio Piratini.
Nascido em Palmeira das Missões, Souza foi eleito vereador da sua cidade natal em 1960, pelo Partido Social Democrático, sendo este o primeiro cargo público que exerceu. Em seguida, elegeu-se deputado estadual, eleito, em 3 de outubro de 1962, deputado estadual, pelo PSD, para a 42ª Legislatura da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, de 1963 a 1967.
Apoiou o Golpe Militar de 1964 e ingressou na Arena quando da implantação do bipartidarismo. Em 1966, elege-se deputado federal pela primeira vez. Em 1975 tornou-se vice-governador do Rio Grande do Sul, quando do primeiro governo de Sinval Guazzelli.
Ao final do governo Guazzelli, foi indicado governador do Rio Grande do Sul pela ditadura e nomeado pela Assembléia Legislativa. Sua administração começou em 15 de março de 1979 e terminou em 15 de março de 1983. Seu governo foi o último do estado não eleito democraticamente.

Relembre o governo e a vida de Amaral de Souza.

Cemitério em animação

11/06/2012


O Cimetière du Père Lachaise é o maior cemitério da cidade de Paris e está entre os mais famosos do mundo. Localizado ao leste da capital francesa e fundado em 1804, lá estão os restos mortais de importantes personalidades da história mundial como: Oscar Wilde, Jean de La Fontaine, Marcel Proust, Jim Morrison, Frédéric Chopin, Pierre Bourdieu, entre outros.

A produtora De Films En Aiguilles criou uma animação que mostra um pouco deste incrível ponto turístico através da imaginação ingênua de uma menina. Escrito e dirigido por Antoine Colomb e Guillaume Rio, The ghosts of Père Lachaise é bonito, puro e muito bem executado.

Assista ao vídeo aqui:
The ghosts of Père Lachaise

Site permite visita virtual 3D a pirâmides do Egito

08/06/2012

Agora não é mais preciso viajar ao Egito para entrar na pirâmide de Quéops ou visitar as câmaras funerárias da célebre necrópole egípcia do planalto de Gizé, graças à reconstituição tridimensional do local, disponível na Internet.
A empresa francesa Dassault Systèmes, especializada em sistemas tridimensionais, desenvolveu o projeto em parceria com o Museu de Belas Artes de Boston (EUA) e sua impressionante coleção de arquivos sobre a necrópole.
Navegando no site http://www.3ds.com/giza3D com um simples computador doméstico, o grande público pode descobrir as maravilhas do Egito antigo. Com um monitor 3D, os usuários poderão viver a experiência de um mergulho estereoscópico ainda mais fascinante”, explicou Mehdi Tayoubi, encarregado de estratégia e marketing interativo da Dassault Systèmes.
A reconstituição permite ao visitante passear pela necrópole, visitar as tumbas, as galerias e as câmaras funerárias, bem como entrar nas pirâmides de Quéops e de Miquerinos. Também é possível admirar os trinta primeiros objetos que foram descobertos no começo do século XX e ter acesso a fotos, diários de escavação, mapas e outros arquivos coletados durante as expedições arqueológicas, explicou a empresa em um comunicado.

Fonte: AFP

O legado de Jung

06/06/2012


O suíço Carl Gustav Jung (26 de julho de 1875 – 06 de junho de 1961) foi um dos maiores estudiosos da vida interior do homem e tomou a si mesmo como matéria prima de suas descobertas – suas experiências e suas emoções estão descritas no livro “Memórias, Sonhos e Reflexões”. Psiquiatra e fundador da psicologia analítica, também conhecida como psicologia junguiana, foi um grande parceiro de Freud, o pai da psicanálise, com quem discutia suas teses.
Ao longo de sua vida Jung experimentou sonhos periódicos e visões com notáveis características mitológicas e religiosas, os quais despertaram o interesse por mitos, sonhos e a psicologia da religião. Ao lado destas experiências, certos fenômenos parapsicológicos emergiam, sempre para lhe redobrar o espanto e o questionamento.

Confira o vídeo completo de uma entrevista realizada por John Freeman com Jung em 1959. Nela, o fundador da psicologia analítica fala de sua infância, suas ideias sobre a morte e Deus, sobre a vida após a morte e alguns aspectos de sua teoria:
Entrevista com Carl Jung

Grupo Cortel presta homenagem às mães

04/06/2012


Em homenagem ao Dia das Mães, o Grupo Cortel convidou a comunidade gaúcha a compartilhar lembranças e ensinamentos das mães que deixaram saudades. De 2 de abril a 20 de maio, a comunidade de todo o estado escreveu mensagens homenageando as mães.
Dentre os participantes, foram escolhidas as homenagens de Vera Lucia Costa, Guilherme Lauermann da Rosa, Marise Mattos Rodrigues, Maria Helena Souza, Edeni M. Corrêa e Aline Dias Fagundes. Os vencedores tiveram um anúncio veiculado em um jornal de grande circulação da região. E, além disso, receberam cestas, canecas e lembranças personalizadas com suas homenagens e fotos.

Confira as mensagens selecionadas abaixo:
“Hoje quero fazer uma homenagem no dia das mães para minha querida amiga mãe, que está no céu, pois mesmo não estando mais aqui, sempre vou lembrar-me dela. Rezo sempre antes de dormir. Sempre vou lembrar-me de toda sabedoria de minha mãe, ninguém vai tirar esse alento. Sei que ela está me abençoando e protegendo onde estiver. Estamos sempre de mãos dadas. Continuo sendo uma boa filha, embora seja difícil ficar sem ela.”
Vera Lucia Costa
Cemitério Ecumênico São Francisco de Paula

“Com minha mãe aprendi a ter persistência, pensamento positivo e muita vontade de lutar por um dia melhor. Minha mãe foi o melhor presente que Deus me concedeu. O sorriso é a marca mais importante e linda que guardo comigo, como a melhor lembrança da minha amada e adorada mãezinha.”
Guilherme Lauermann da Rosa
Crematório Metropolitano e Memorial Ecumênico Cristo Rei

“O maior ensinamento que a minha mãe me deixou é de ter força e coragem e é por este ensinamento que estou conseguindo viver.”
Marise Mattos Rodrigues
Crematório Metropolitano São José

“Mãe: ensinaste-me a ter dignidade, sabedoria, honestidade e acima de tudo, a partilha e o amor. Por isso, vou te guardar no meu coração e cultivar o ensinamento. Meus filhos se orgulham de te ter como vó!”
Maria Helena Souza
Cemitério Parque Memorial da Colina

“Minha mãe deixou lições de valores inestimáveis, como perseverança, luta pela vida, harmonia familiar e, principalmente, que a educação e o conhecimento não ocupam lugar.”

Edeni M. Corrêa
Cemitério Parque Jardim São Vicente

“Minha avó querida, Idalgiza, era minha avó e minha mãe de coração e alma, que ajudou a criar. Passou-me todos os ensinamentos em vida, principalmente um: não deixar que as pessoas te digam o que és e sim seguir o que achas que tem de ser. Ser feliz sempre, deixar as pequenas coisas de lado e pensar em mim sempre. Te amarei para toda eternidade, Zica!”

Aline Dias Fagundes
Crematório Metropolitano e Cemitério Parque Saint Hilaire

MPB perde Nelson Jacobina

04/06/2012


Parceiro de Jorge Mautner desde os anos 1970, o compositor e violonista Nelson Jacobina faleceu na última quinta-feira (31), aos 58 anos. O músico lutava contra um câncer há 15 anos.
Ao lado de Mautner, Jacobina compôs, entre muitas, as canções “Lágrimas Negras”, “Maracatu Atômico”, “Samba-Jambo” e “Árvore da Vida”. Desde o começo dos anos 2000, Jacobina fazia parte da Orquestra Imperial. Mesmo muito doente, gravou, há cerca de um mês, o segundo álbum de estúdio da big band carioca.
Como compositor, teve canções gravadas por Gilberto Gil, Gal Costa, Leo Gandelman, Chico Science e Nação Zumbi, Milton Banana, César Camargo Mariano e Amelinha. Nos últimos anos, participou dos discos de Caetano e Mautner, Vanessa da Mata, Kassin + 2, além dos álbuns da Orquestra Imperial.

Confira uma das parcerias de Jacobina e Mautner:
Lágrimas Negras – Jorge Mautner e Nelson Jacobina

Postagens Recentes »

Posts mais populares