Edgar Allan Poe: o mistério nunca morre

07/10/2011

Hoje, 7 de outubro, é o aniversário do falecimento de um dos maiores escritores de ficção de todos os tempos: Edgar Allan Poe.

Poe nasceu em Boston, em 1809, filho de um casal de atores. Conhecido como o primeiro grande escritor norte-americano, tornou-se célebre por seus contos e poemas, em grande parte abordando a temática do luto, todos inspirados na profundidade dos sentimentos e na complexidade da alma humana. Faleceu em Baltimore, no ano de 1849, de causas desconhecidas

Todos os anos, no aniversário de seu falecimento, um fã desconhecido deixa no túmulo de Allan Poe, em Boston, três rosas vermelhas e meia garrafa de conhaque, como uma homenagem anônima ao escritor.

“Os que sonham durante o dia são conscientes de muitas coisas que escapam aos que sonham somente à noite.” Edgar Allan Poe.

Fonte: Folha

Steve Jobs: gênio, visionário e poeta

06/10/2011

Faleceu na ontem, 5 de outubro, o empresário e inventor americano Steve Jobs. Entre as décadas de 1970 e 1980, Jobs revolucionou o campo da informática, com a criação da Apple, que popularizou acessórios como o mouse, e tornou mais viável o uso de computadores pessoais. Em 1986, afastado da Apple, investiu na cinematográfica Pixar, que viria a se tornar também pioneira na produção de filmes animados por computação gráfica. Na última década, novamente no comando na Apple, Jobs voltou a surpreender com seu trabalho, através de dispositivos inovadores que alteraram a forma de comunicação entre as pessoas.

No mundo inteiro, fãs do empresário também inovaram em suas homenagens. A rede de microblogs Twitter foi invadida com etiquetas (hashtags) relacionadas à obra de Steve Jobs, e chegou a ficar fora do ar por alguns momentos, devido à quantidade de postagens.

As lojas de equipamentos da Apple se tornaram memoriais improvisados; velas, imagens, mensagens e muitas maçãs – símbolo da empresa – foram deixadas nas escadarias e portas de vários locais relacionados à marca. Celebridades e personalidades, como o presidente dos EUA, Barack Obama, o ex-governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, e o fundador da Microsoft – maior concorrente da Apple –, Bill Gates, expressaram sua admiração a Jobs através de declarações. Pela Internet, dezenas de imagens criadas em homenagem a Jobs e seu trabalho, como a que ilustra esta postagem, foram compartilhadas por pessoas comuns, admiradores do legado de quem foi considerado um poeta da tecnologia.

E, entre todas, a mensagem que predomina é “Obrigado, Steve. Você mudou o mundo e melhorou as nossas vidas”.

Fonte: G1 e Wikipédia.

Pedras sobre os túmulos: um curioso costume judaico

05/10/2011

Os sepultamentos judaicos tendem a ser sempre bastante simples: o corpo, após lavado e purificado, deve ser sepultado o mais rapidamente possível, em um caixão simples, enquanto se recitam orações e trechos da Torá e dos Salmos.

Uma prática, do entanto, chama a atenção de quem passe por um cemitério judaico. Sobre as lápides, muitas vezes, estão depositadas pequenas pedrinhas, por aqueles que visitaram o túmulo.

Não se sabe ao certo quando ou como o costume teve início. Segundo o rabino americano Maurice Lamm, as pedrinhas sobre os túmulos representam a constante presença da família no local do sepultamento, sendo que uma pedra é depositada a cada visita ao túmulo, como prova de sua lembrança e fidelidade àquele que partiu. Outra teoria é de que o costume remonta aos tempos bíblicos, em que os túmulos eram demarcados por grandes pilhas de pedras, que se espalhavam ou eram removidas e tinham sempre de ser recolocadas para marcar o local de sepultamento.

Apesar de o costume ser reservado, na grande maioria dos casos, apenas para túmulos de judeus, é possível verificar a presença das pedrinhas também nas sepulturas de não judeus, como no caso do empresário alemão Oskar Schindler, que durante a Segunda Guerra Mundial, salvou 1.200 judeus de serem mortos em capôs de concentração. Sobre seu túmulo, em um cemitério cristão de Jerusalém, diversas pedrinhas podem ser vistas, como uma homenagem dos visitantes.

Fontes: Chabad.org e Pastoral da Cultura

Um site para se guardar memórias

03/10/2011

Foto: Basil Gloo

Em tempos em que as mudanças constantes tornam quase tudo descartável, um site americano propõe uma forma diferente de manter as memórias vivas.

O 1000memories (“mil memórias”) é um espaço para o compartilhamento de fotografias, principalmente, mas também documentos antigos e relatos de acontecimentos relacionados. A partir da ferramenta, pessoas de diferentes lugares “montam” as histórias de seus antepassados, e as suas próprias, a partir das memórias que, muitas vezes, ficam espalhadas entre as famílias, sem nunca serem reunidas.

No site, é possível criar páginas que reúnam todas as informações disponíveis sobre uma única pessoa, relacioná-las com outras páginas e descobrir mais informações a partir dessas relações. Uma forma de manter as memórias vivas para as novas gerações.

Fonte: 1000memories.com

Postagens Recentes »

Posts mais populares